Piauí Terra Querida

Animação feita em flash

 
Sábado, 20 de dezembro de 2014
Tamanho da Letra
RSS
 
HGV: alta modernidade, alta complexidade e alta qualidade
07/05/2010 08:58
por Marcos Prado
Foto: Francisco Leal
Hospital Getúlio Vargas
Hospital Getúlio Vargas

Após passar pela maior reforma da sua história de 69 anos, o hospital referência do Piauí se consolida. Agora com alta complexidade, o Hospital Getúlio Vargas (HGV) comemora o aniversário com mudanças que vão muito além da completa reforma na estrutura física. O processo de assistência agora baseado na humanização dos serviços é a principal mudança, na verdade.

A humanização no atendimento vem transformando o hospital que é considerado por muitos, como determinante para transformar o Piauí em referência na saúde em todo o Norte e Nordeste do Brasil. O investimento de mais de R$ 46 milhões na construção, recuperação e reforma da estrutura física e hidráulica, que necessitava de adequação e modernização, evoluiu a parte tecnológica e a gestão do HGV.

O recurso é oriundo de um convênio entre o Ministério da Saúde e o Governo do Estado (Secretaria da Saúde). Todo esse volume de investimentos está sendo utilizado tanto na reforma e ampliação da estrutura física quanto na compra de modernos equipamentos, visando oferecer serviços com mais qualidade e resolutividade preconizadas pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Foram reformadas as Clínicas de Neurologia, Urologia, Oftalmologia, Dermatologia, Pneumologia, Serviço de Anatomia Patológica e Central de Transplante e ampliação e reforma da UTI Geral passando de 13 para 26 leitos, entre outros. Além de outros setores, também foram inauguradas em 2009 a Central de Transplantes, parte das UTIs e Laboratório de Análise Patológica.

Em outra etapa foram concluídas a fachada principal, a ampliação e reforma de outras clínicas, conclusão da reforma total das UTIs e o novo prédio da parte administrativa, o qual contará com um espaço ecumênico e auditório para 120 pessoas. Além disso, a Usina de Gases Medicinais, que possibilita uma redução de 70% dos custos com gás no hospital, a reforma da Central de Material e Esterilização, a praça de alimentação e o espaço onde funcionava o SPS, transformado em um Centro de Hemodinâmica também foram concluídos.

Com o fortalecimento dos serviços que presta e a definição do seu papel na saúde pública do Estado, o HGV se consolida como um centro de referência nacional. Para o diretor do HGV, Noé Fortes, a aquisição de equipamentos de última geração vai facilitar e agilizar todos os procedimentos cirúrgicos, os diagnósticos e tratamento de várias doenças.

“Cirurgias ortopédicas que duravam 3 horas agora acontecem em meia hora, isso foi possível com a aquisição de quatro arcos cirúrgicos que viabilizam a redução do tempo do procedimento, possibilitando o acesso de um maior número de usuários a serviços de alta de complexidade”, esclareceu o médico.

Noé Fortes disse ainda que a modernização e humanização da gestão estão sendo valorizadas com a capacitação de recursos humanos dentro da política de educação permanente que vai possibilitar um salto de qualidade com profissionais aptos a realizar, num futuro próximo, transplantes de fígado, rins e coração.

“Além da implantação de serviços que vão facilitar o diagnóstico de doenças cardiovasculares, com a instalação da hemodinâmica e com a ampliação do serviço de diagnóstico por imagem. Com todas as dificuldades enfrentadas ao longo dos anos, o HGV tem resistido e cumprido bem a sua missão de atender a população”, declarou.

O hospital das 15 clínicas

Hoje, o Hospital Getúlio Vargas (HGV) possui duas Unidades de Terapia Intensiva e 15 clínicas: Demartológica, Pneumológica, Oftalmológica, Ginecológica, Ortopédica/Traumatologia, Urológica, Cirúrgica, Nefrológica, Neurológica, Médica, Cardiológica, Fisioterapia, Otorrinolaringologia e Cirúrgica II.

Os grandes investimentos no suporte tecnológico e material do hospital, bem como no quadro de pessoal, que é composto por 2.100 servidores, feitos pelo Governo do Estado, através da Secretaria Estadual da Saúde (Sesapi), visam otimizar o atendimento ambulatorial e os serviços de maior complexidade que essas clínicas realizam.

Para o secretário da Saúde, Telmo Mesquita, as mudanças implementadas são para atender de forma mais adequada aos usuários e criar melhores condições de trabalho aos funcionários, proporcionando ambientes mais agradáveis e organizados. Ele também destaca a humanização como meta a ser atingida.

"O que nós estamos realizando no HGV não se trata apenas da recuperação da estrutura física existente, essa, sem dúvida, é de suma importância. Mas também sabemos que o indivíduo, quando precisa de atendimento de saúde, precisa mais ainda de atenção e carinho, pois, normalmente, está ansioso, preocupado, nervoso”, disse.

“A humanização é a filosofia a ser trabalhada no HGV, e estamos dando passos firmes nesta direção", acrescenta. Ele lembra ainda que em vez dos 330 leitos atuais, o Hospital passará a contar com 425 leitos no final de 2010, se firmando como um hospital de excelência em alta complexidade.

Clínica Dermatológica

Uma parte das obras já foi concluída. É o caso da Clínica Dermatológica, que agora atende uma média de 800 pessoas por mês; número quatro vezes superior ao de antes da reforma. Muitas das pessoas ali atendidas são de cidades do interior do Piauí e também de outros estados, como Pará, Maranhão e Tocantins.

Para atender à crescente demanda, a clínica conta com um corpo clínico composto por dez médicos dermatologistas, além de especialistas na área de Ortopedia, Oftalmologia, Reumatologia e uma equipe multiprofissional treinada para reabilitação cirúrgica formada por fisioterapeuta, enfermeiro, terapeuta ocupacional e eletroneurologista.

As novas instalações foram inauguradas em outubro de 2008; o que criou condições para atender com mais qualidade um número cada vez maior de pessoas. Foi investido pela Secretaria Estadual da Saúde e Ministério da Saúde um total de R$ 642.343.82 na reforma e compra de materiais permanentes.

A ONG ProBrasil, em sistema de cooperação, doou 60% dos equipamentos da clínica. Representantes da ONG ProBrasil no Brasil e na Alemanha estiveram no HGV para conferir como estavam sendo utilizados os equipamentos e se mostraram bastante satisfeitos com a manutenção e uso dos equipamentos. Com a reforma, a Clínica Dermatológica passou a contar com 6 consultórios, 8 leitos, sala de pequenas cirurgias e laboratório, onde são realizados exames como biópsia e baciloscopia, dentre outros.

A costureira Josélia Martins, 34 anos, que mora na cidade de Parnaíba, 360 quilômetros de Teresina, há três anos faz tratamento no HGV devido a um grave problema de pele. Dona Josélia Martins elogia a nova estrutura da clínica, e faz questão de destacar as mudanças ocorridas nas áreas ambulatorial e de internação.

"Já fiquei internada aqui antes e depois da reforma, e pude sentir a diferença. Aqui me consultei, fiz a biópsia, recebi o resultado e fui internada. Agora estou bem melhor e continuo o tratamento através de consultas na parte ambulatorial. Estou feliz em ver o progresso deste Hospital. Vejo que as mudanças são tanto na estrutura física quanto no tocante ao atendimento. A reforma da clínica foi muito boa, mas o mais importante é saber que o atendimento também está melhor", acrescenta ela.

Clínica Pneumológica

O Governo do Estado, através da Secretaria Estadual da Saúde e Ministério da Saúde, investiu R$ 1,8 milhão nas obras de reforma, ampliação e aquisição de modernos equipamentos da Clínica Pneumológica, cujas novas instalações foram inauguradas em setembro de 2009. Com a reforma, houve o aumento do número de leitos, que passou para 22, distribuídos em cinco enfermarias e uma área de isolamento para pacientes TBMR (tuberculose multiresistente).

O local conta ainda com sala de espera e enfermarias climatizadas, local para coleta de material para exames e espaço de convivência para pacientes e acompanhantes. As internações são para tratamento de doenças do pulmão, como pneumonia, tuberculose, doença pulmonar obstrutiva crônica, derrame pleural, dentre outras. Também realiza exames como biópsia, escarro, tomografias e PPD, este último auxilia a diagnosticar outros tipos de tuberculose, como a pleural e a ocular.

Todos os dias, dezenas de pessoas são atendidas nos três consultórios da clínica. Segundo o coordenador da Clínica, Miguel Pires, a reforma fez aumentar a procura. "Estamos com uma estrutura moderna e humanizada, então a tendência é que mais pessoas nos procurem em busca de um atendimento de melhor qualidade. Somos referência, e é preciso destacar que muitos usuários de outros estados, como Maranhão, Pará e Tocantins, também nos procuram", enfatiza.

Uma forte pneumonia fez a dona de casa Maria dos Santos, 56 anos, viajar do município de Floriano, 253 quilômetros da capital, para vir buscar tratamento em Teresina. Ela diz que essa é a segunda vez que fica internada na Clínica Pneumológica, e se mostrou surpresa com a estrutura atual, que para ela está muito mais completa e moderna.

Dona Maria dos Santos faz questão de dizer que as mudanças não foram apenas estruturais, mas também houve reflexos na melhoria do atendimento. "Eu realmente não esperava ser tão bem atendida como fui. Tanto os médicos quanto a equipe de enfermagem são muito dedicados e atenciosos. Fiquei surpresa com o excelente atendimento que recebi. Desde que comecei meu tratamento aqui no hospital só tenho elogios a fazer aos profissionais, pois sempre me trataram com muito carinho", acrescenta.

Clínica Oftalmológica

Prestando atendimento a pacientes de várias cidades do Piauí e de outros estados, o Serviço de Oftalmologia do HGV é referência no Brasil. A clínica conta com uma equipe médica formada por 18 profissionais especialistas nas áreas de córnea e doenças externas oculares, glaucoma, catarata, estrabismo, plástica ocular, retina e outras; dentre eles estão os dez oftalmologistas convocados em 2009 pela Secretaria Estadual da Saúde, que foram aprovados em concurso público, além de 12 residentes da Universidade Federal do Piauí (UFPI).

É preciso destacar a importância dos tratamentos especializados e de excelente qualidade prestados pelo HGV nas áreas de retina, no diagnóstico e tratamento do glaucoma, do estrabismo e em plástica ocular. Também merece ênfase o aumento significativo dos transplantes de córnea após a inauguração do primeiro Banco de Olhos do Estado do Piauí, em maio de 2009; bem como o trabalho realizado pela equipe da Central de Transplantes do Estado do Piauí. Para fins comparativos, basta lembrar que durante todo o ano de 2008 foram realizados apenas vinte transplantes de córnea. Mesmo número de transplantes que é realizado hoje a cada mês.

A Clínica também realiza regularmente etapas do Mutirão da Catarata no Ambulatório Integrado (Prédio Azul) em datas que são previamente definidas e divulgadas aos usuários, e que podem ser encontradas em diversas unidades de saúde do Estado e do Município, inclusive no próprio HGV. Segundo a coordenadora da Clínica Oftalmológica, Namir Clementino, o mutirão oferece a oportunidade para que centenas de pessoas tenham fácil e rápido acesso a avaliação oftalmológica ao longo de todo o ano.

Os usuários, em sua maioria idosos, passam por uma triagem feita pelos médicos; e os casos em que são diagnosticados catarata são imediatamente encaminhados para avaliação pré-operatória e realização de exames complementares. As cirurgias são realizadas diariamente pela equipe de oftalmologistas do Hospital Getúlio Vargas.

Clínica Ginecológica

Com o objetivo de atender melhor a um número cada vez maior de mulheres, o Serviço de Ginecologia do Hospital Getúlio Vargas também vem recebendo uma série de melhorias em sua estrutura. Todas as enfermarias da clínica estão sendo reformadas, o que proporcionará aos usuários e funcionários um ambiente agradável, seguro e mais humano.

A Clínica Ginecológica atende cerca de 4.500 mulheres por ano, com consultas, exames e cirurgias. Para atender a toda essa demanda, conta com uma equipe de profissionais especializados e modernos equipamentos. Oferece consultas, mamografias, exames de ultrassom, assim como exames invasivos como biópsias com agulhas grossas guiadas por ultrassonografia, por exemplo.

Além do tratamento clínico, oferece suporte emocional para mulheres com diagnóstico de câncer de mama.

Clínica Ortopédica/Traumatologia

A Clínica Ortopédica do HGV possui 35 leitos e 15 médicos ortopedistas, a maioria professores da Universidade Federal do Piauí, e seis médicos residentes. Atende a uma média de 500 pacientes por mês no Ambulatório e é hoje considerada um centro de referência nacional para casos de alta complexidade, como fratura de coluna e fêmur.

Esse avanço deve-se aos investimentos feitos pelo Governo do Estado (Secretaria da Saúde) e aos modernos equipamentos que a clínica vem adquirindo por meio de um convênio com o Instituto Nacional de Trauma-Ortopedia (INTO). Esses equipamentos têm garantido um salto de qualidade no atendimento aos pacientes, além de possibilitar cirurgias mais rápidas e seguras.

Nicolau Teodoro da Silva, 35 anos, internado há três dias para ser submetido a um procedimento de limpeza de um ferimento provocado por uma fratura exposta na perna esquerda, resultado de um acidente de moto, é um dos pacientes do local. Enquanto fala sobre o acidente, Nicolau aguarda o maqueiro que irá levá-lo ao Centro Cirúrgico.

Ele conta que em decorrência do mesmo problema já passou por outra cirurgia no Hospital Getúlio Vargas. "Na época do acidente fui encaminhado para cá, pois meu problema era de alta complexidade e somente o HGV é quem faz pelo Sistema Único de Saúde (SUS) o tipo de cirurgia que eu precisava. Agora estou de volta. Cheguei aqui há uma semana para um novo procedimento, e agora estou indo para o Centro Cirúrgico. Estou melhorando com o tratamento, e fico feliz porque sei que logo estarei em casa completamente recuperado", enfatiza.

Em setembro de 2009 foi realizada a formatura da primeira Turma de Residência em Ortopedia e Traumatologia do Hospital Getúlio Vargas/Universidade Federal do Piauí. O Curso de Residência em Ortopedia foi fundado em 1995, mas somente em 2006 foi possível a seleção e aprovação dos primeiros alunos, devido à melhoria da infraestrutura da Clínica.

Para o diretor do HGV, Noé Fortes, isso só foi possível devido à mudança comportamental que está acontecendo no Hospital, cujo foco está no ensino, na pesquisa e na extensão. "Essa nova visão é que faz com que aconteçam os investimentos na aquisição de modernos equipamentos, o que cria condições favoráveis tanto para a capacitação de novos médicos, quanto para um melhor atendimento ao usuário", destaca.

Clínica Urológica

A Clínica Urológica do Hospital Getúlio Vargas é referência no tratamento de doenças do aparelho urinário, conta com um quadro de profissionais qualificados e dispõe de modernos equipamentos. Possui 17 leitos, 9 médicos especialistas e realiza 40 diferentes tipos de procedimentos, como cirurgia de próstata, verterolitomia, retirada de cálculo renal, fimose, implantação de pênis, e outros.

A demanda de pacientes vindos de outros estados como Maranhão, Pará e Tocantins é muito grande. Além do atendimento cirúrgico e ambulatorial, a clínica também participa de campanhas que alertam para a necessidade de prevenção contra o câncer de próstata e de pênis. Em 2009 a Clínica Urológica participou do mutirão nacional contra o câncer de pênis. Todos os profissionais que trabalham na clínica são treinados para cuidar com exclusividade de pacientes urológicos.

Clínica Cirúrgica

Com 44 leitos e 22 profissionais médicos, incluindo os professores das Universidades Federal e Estadual do Piauí, a Clínica Cirúrgica do HGV conta com completa estrutura e uma equipe médica preparada para promover o atendimento e realizar diversos tipos de procedimentos na área de cirurgia; como cirurgia torácica, apêndice, vesícula, hemorróida e outras.

Além disso, também oferece programa de Residência Médica em Cirurgia. Atualmente há nove médicos residentes se especializando na Clínica. O programa de residência do curso de Medicina da Universidade Federal do Piauí (UFPI), que é realizado no Hospital Getúlio Vargas, está entre os melhores do Brasil.

Clínica Nefrológica

Com uma estrutura moderna e equipamentos de qualidade, o Setor de Nefrologia do HGV atende, diariamente, 42 pacientes renais crônicos para tratamento hemodialítico nos turnos da manhã, tarde e noite, que são submetidos ao processo de hemodiálise nas 14 máquinas que a clínica possui.

Também dispõe de três leitos para diálise peritoneal (tipo de diálise que não precisa da máquina para circular o sangue) e 10 leitos de internação para pacientes graves. Conta ainda com um ambulatório para consultas, atendimento e orientação aos pacientes que fazem a diálise peritoneal em casa. Todos os pacientes, os quais realizam 3 sessões semanais de hemodiálise, contam com transporte oferecido pelo Hospital que vai apanhá-los e deixá-los em suas residências. Para manter todo esse sistema funcionando, existe na Clínica uma sala de tratamento de água para hemodiálise que tem capacidade para sustentar um reservatório de 10 mil litros.

Clínica Neurológica

A Clínica Neurológica do Hospital Getúlio Vargas é considerada uma referência, e as complexas cirurgias que realiza são o ponto forte do atendimento prestado. A cirurgia neurológica da base do crânio (para retirada de tumor do cérebro, por exemplo) é um dos procedimentos feitos pelos neurocirurgiões que ali trabalham.

Conta com 33 leitos e 9 profissionais médicos para atender pacientes do Piauí e de vários outros estados do país. Os casos mais frequentes que dão entrada na clínica são aneurisma, tumor cerebral e TRM (traumatismo raquimedular), cirurgia que apenas o HGV oferece pela rede pública.

Clínica Médica

O Serviço de Clínica Médica do Hospital Getúlio Vargas é formado por 11 médicos (3 cardiologistas, 3 gastroenterologistas, 2 reumatologistas, 1 hematologista, 1 endocrinologista e 1 pneumologista) e 12 residentes (médico em processo de especialização), além de enfermeiros e técnicos em enfermagem.

Possui 41 leitos ativos, onde são atendidos pacientes com diferentes tipos de enfermidades, como hipertensão, diabetes, problemas reumatológicos, trombose etc. Além dos leitos ativos a Clínica Médica conta ainda com uma sala de urgência para os casos mais graves.

Clínica Cardiológica

Para garantir o atendimento aos pacientes que necessitam de um serviço público de referência em cardiologia no Estado, a Secretaria da Saúde (Sesapi) adquiriu equipamentos e formou uma equipe médica para a implantação do Serviço de Cardiologia do HGV. A clínica começou a funcionar em 2009; o que trouxe esperança e alívio para muitos pacientes cardiopatas que precisam de tratamento.

A Clínica Cardiológica possui 12 leitos, e a equipe médica é formada por 3 cardiologistas, 1 gastroenterologista e 1 reumatologista. A implantação do Setor de Cardiologia consolidou ainda mais a política de fortalecimento da principal unidade de saúde do Estado que atende pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Fisioterapia

O Setor de Fisioterapia do Hospital Getúlio Vargas (HGV) é um dos mais procurados no Hospital, e para atender a essa demanda crescente de usuários, a Clínica vem recebendo investimentos na aquisição de modernos equipamentos que auxiliam no combate às dores crônicas e atrofia, causas da maioria dos atendimentos.

Atende cerca de duas mil pessoas por mês de segunda à sexta-feira, das 7h às 18h, oferecendo tratamento a pacientes com problemas trauma-ortopédicos, neurológicos e cardiorespiratórios do Sistema Único de Saúde (SUS).

A Clínica de Fisioterapia conta com aparelhagem eletrotermofoterápica, aparelhos de fisioterapia respiratória e motora. Todos os equipamentos estão sendo substituídos, em etapas, por outros mais modernos. Além dos profissionais de fisioterapia, estudantes dos cursos de fisioterapia da Facime/Uespi e Facid também auxiliam no atendimento aos pacientes.

Otorrinolaringologia/Cirúrgica II

A Otorrinolaringologia é uma especialidade da prevenção e tratamento das doenças dos ouvidos, nariz, faringe (garganta), laringe e pescoço. O setor de Otorrinolaringologia do HGV dispõe de sete leitos, além de prestar atendimento ambulatorial, onde são tratados pacientes com coriza (vulgar constipação), sinusites, otite, amigdalite/faringite agudas, rinites (inflamações nasais), muitas delas de origem alérgica e doenças otoneurológicas.

A Clínica Cirúrgica II oferece tratamento em diferentes especialidades como Ortopedia, Urologia, Cirúrgica, Buco/Maxilo, dentre outras.



Imprimir esta página Enviar matéria


COMUNICAÇÃO
Coordenadoria de Comunicação Social - CNPJ - 05.810.478/0001-09
Praça Marechal Deodoro da Fonseca, 774 - Centro - CEP 64.000-160 - Teresina - Piauí Telefone: 86 2107 3313

Programação e Hospedagem: ATI - Agência de Tecnologia da Informação do Estado do Piauí